Rio Branco-AC -


PALAVRAS DO PÁROCO


     Estimados irmãos e irmãs da Paróquia São Peregrino, é com grande alegria que iniciamos nesse mês de fevereiro as atividades paroquiais, vejam a nossa Agenda. A paz de Jesus e o amor de Maria nos acompanhem neste novo tempo litúrgico que iniciaremos na Quarta-feira de Cinzas, Tempo da Quaresma. Nesse tempo quaresmal somos convidados a refletir e buscarmos soluções concretas para a nossa vivência Cristã, por isso a igreja do Brasil nos apresenta todo ano a Campanha da Fraternidade.
     A Campanha da Fraternidade para este ano de 2018 tem como tema “FRATERNIDADE E SUPERAÇÃO DA VIOLÊNCIA” e como lema: “VÓS SOIS TODOS IRMÃOS” (Mt 23,8), com o objetivo geral de construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da palavra de Deus, como caminho de superação da violência.
     Hoje em dia vemos estarrecidos e angustiados o nosso Acre e o nosso Brasil, em fim, o mundo inteiro, imersos numa onda avassaladora de violência e morte, em todos os lugares o rosto da violência se nos apresenta de várias formas todos os dias, vemos estampados nas páginas dos jornais, na TV e na internet, e nos celulares em nossas mãos. Tudo o que vemos não é somente uma realidade ao alcance dos olhos, mas são realidades quase palpáveis, onde vemos a violência tocado a nossa própria pele, não podemos dizer que isso acontece só com as outras pessoas, eu mesmo fui vítima duas vezes.
     A violência toca a pele das crianças inocentes e indefesas, desde a violência física àquela que fere a alma, causando traumas profundos. Toca a pele dos adolescentes e jovens, que na fase dos sonhos, das descobertas, muitas vezes são expostos e submetidos exaustivamente à violência do consumismo, o qual incute em suas mentes a ideia de vencer na vida, nem que para isso tenham de passar por cima dos outros, por isso vemos muitos jovens entrando no mundo da criminalidade, porque é mais fácil conseguir aquilo que a sociedade de consumo mostra como sendo algo indispensável para viver e se por um lado, o sistema econômico incita tal comportamento, por outro, priva-os do acesso à cultura, às oportunidades e ao direito de sonhar. A violência toca também a pele dos idosos que, cansados com o peso dos anos e das doenças, sofre ainda um outro tipo de violência, que se chamada solidão e abandono. Cabe portanto à comunidade cristã descobrir nos rostos sofredores de hoje o rosto do Senhor (Mt 25, 31-46).
     A Campanha da Fraternidade deste ano nos convoca a superar todo tipo de violência. O modelo para essa superação é o próprio Jesus. Um dia ele disse aos seus discípulos: “Eis que envio vocês como ovelhas no meio de lobos. Por isso, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas” (Mt 10, 16) e disse também “vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8). A atitude dos seguidores de Jesus deve estar permeada de coragem e ternura. As injustiças do mundo devem ser combatidas não com armas, mas com o amor que decorre do evangelho.
     O amor que emana do evangelho não compactua com o ódio disseminado contra os que se encontram à margem da sociedade ou discriminados por suas escolhas de fé, cor ou orientação sexual. O amor que emana do evangelho é o amor que jorra do coração de Jesus, que se derrama por todos.
     Portanto, não cabe aos seguidores de Jesus erguer a bandeira do ódio. Aos cristãos cabe o amor incondicional, começando na família. Tudo isso não é fácil, parece um grande sonho, uma utopia, mas devemos acreditar que seja possível. Nesse propósito, a exortação de São Paulo apóstolo é fundamental: “Vocês não sabem que são templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vocês?” (1Cor 3, 16). Quando ferimos o irmão, estamos ferindo o próprio templo de Deus. O Senhor nos ajude a superar a violência neste tempo sombrio pelo qual o mundo, o Brasil e o nosso Acre passam, rezemos e peçamos a Deus que os promotores da violência se convertam e sejam construtores de uma sociedade de paz e de reconciliação. Saudações a todos e um mês muito abençoado por Deus.

Frei Antônio Eugenio Chemim