Rio Branco-AC -


PALAVRAS DO PÁROCO


     Queridos irmãos e irmãs.
     Estamos iniciando o segundo mês de 2019. Este mês será marcado pela vivência do tempo comum, caracterizado pela cor verde. Também é importante lembrar o reinício das nossas atividades paroquiais e comunitárias.
     Neste novo ano é muito importante ter presente o grande princípio que Jesus deixou para os Apóstolos e também para nós: “Pai Santo, guarda-os em teu nome… para que sejam um como nós” (Jo 17, 11). De fato, a sociedade contemporânea tentará de todas as maneiras separar e dividir a Igreja Católica e a missão que ela vem fazendo: Evangelizar.
     Nós, católicos e ungidos pelo Senhor, somos os primeiros a sentir este grande impacto negativo. Por isso cada vez mais devemos sentir a força do Espírito Santo que nos anima em nossa caminhada como Igreja de Jesus.
     A nossa comunidade paroquial está “dividida” em comunidades, setores missionários, pastorais, serviços e movimentos. Esta “divisão” é apenas para facilitar a nossa missão evangelizadora. Mais do que nunca somos chamados a sermos Profetas da Unidade.
     Na vida prática seria para nós: unidade da missão evangelizadora, unidade entre as comunidades, unidade entre as pastorais, unidade da celebração litúrgica, unidade nas programações, unidade na catequese, unidade entre nós.
     E você meu irmão e irmã, se sente Profeta da Unidade na sua Igreja na sua comunidade? Como você expressaria esta dimensão tão importante da unidade na sua vida e na vida da sua comunidade, na comunidade Paroquial?
     A unidade é importante porque nos coloca na meta e no objetivo comum, nos une e nos dá força frente as adversidades da vida e da pastoral. O contrário de tudo isso seria o “espírito diabólico”, aquele que separa e divide.
     Com este espírito de sermos Profetas da Unidade é que desejaria retomar as nossas atividades e o ano de 2019. Só assim colocaremos em prática e fazendo a experiência do grande mandato de Jesus: “Eu lhes dei a glória que me deste para que sejam um, como nós somos um: Eu neles e tu em mim, para que sejam perfeitos na unidade” (Jo 17, 23).
     Com um abraço fraterno.

Frei Antônio Eugenio Chemim