Rio Branco-AC -


PALAVRAS DO PÁROCO


     A você meu irmão e minha irmã que o Sangue Preciosíssimo de Jesus nos lave de todos os nossos pecados e no aproxime sempre mais da salvação a qual todos estamos destinados. Devo dizer ainda que é para mim uma grande alegria poder deixar a vocês uma mensagem de fé e de esperança para esse mês de julho de 2018.
     No dia 31 de maio de 2018 celebramos a festa de Corpus Christi, a festa do Corpo e Sangue de Jesus. Já no início do mês de julho, dia 1, toda a igreja recorda e celebra o Preciosíssimo Sangue de Jesus Cristo, nesse ano na Igreja do Brasil foi a festa de São Pedro e São Paulo.
     Pode alguém até perguntar: se nós já celebramos o Corpus Christi, o Corpo e o Sangue de Jesus, porque celebrarmos de novo uma festa do Preciosíssimo Sangue de Jesus? A resposta é bastante simples: na festa de Corpus Christi a ênfase é dada à Santa Eucaristia instituída por Jesus na Última Ceia do Senhor (Quinta-feira Santa), já a festa do Preciosíssimo Sangue de Jesus Cristo a ênfase é dada ao ato que Jesus realizou na Paixão e Morte (Sexta-feira Santa) derramando até a última gota do seu Sangue para a redenção (Salvação) de toda a humanidade.
     Nesse sentido, o próprio São João Crisóstomo nos recorda: “Queres compreender mais profundamente o poder deste sangue? Repara de onde começou a correr e de que fonte brotou. Começou a brotar da própria cruz, e a sua origem foi o lado do Senhor. O soldado transpassando-lhe o lado abriu uma brecha na parede do Templo Santo, e eu, encontrando um enorme tesouro, alegro-me por ter achado riquezas extraordinárias. Assim aconteceu com esse Cordeiro. Os judeus mataram um cordeiro, e eu recebi o fruto do sacrifício”.
     O testemunho de São João Crisóstomo não é o único que temos dessa devoção do Sangue precioso de Jesus. A piedade cristã sempre manifestou, através dos séculos, uma especial devoção ao Sangue de Cristo derramado para a remissão dos pecados de todo o gênero humano e atravessando a história até os dias de hoje com Sua presença real no Sacramento da Eucaristia.
     Desde tempos antigos, a devoção ao Preciosíssimo Sangue de Jesus sempre esteve presente e prosperou na igreja, através de solenidades, preces públicas e Ladainha própria. A intenção da Igreja sempre foi de pedir a Deus o perdão dos nossos pecados, implorar as bênçãos do céu sobre os frutos da terra e prover às nossas necessidades espirituais e temporais.
     Esta devoção encontro ainda mais incentivo nos papas: João XXIII, que promoveu o seu culto e João Paulo II em sua Carta Apostólica Angelus Domini (Anjo do Senhor), frisou o valor infinito daquele sangue, do qual “uma só gota pode salvar o mundo inteiro de qualquer culpa”.
     Portanto, meus irmãos e minhas irmãs, nesse Ano do Laicato, sejamos devotos desta extraordinária e salutar prática da piedade cristã e meditemos durante todo este mês de julho os efeitos e as graças que emanam deste Preciosíssimo Sangue que foi derramado no altar da Cruz para a nossa salvação e procuremos corresponder a esse grande amor através de uma vida comprometida e santa, na família e na sociedade, como verdadeiros Cristãos leigos e leigas comprometidos em anunciar e testemunhar o amor de Deus manifestada por nós e no nosso Senhor Jesus.
     Paz e Bem a todos.

Frei Antônio Eugenio Chemim